quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Os incompreendidos






Truffaut
em 1959 estava
certo

nos anos
zero zero
os incompreendidos
continuam a ser um
filme em
preto & branco

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Dizem que sou louco, por agir assim
mas louco é quem me diz...
Quando o conhecimento e a sabedoria
não te ajudar no convívio social
são apenas "lixo acumulado"

obs: as vezes pode atrapalhar, mas nada que não seja contornado.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

a maior parte das coisas
que não entendemos
está muito muito próxima
quase que na pele


Ismar Tirelli Neto - Synchronoscopio_ Editora 7Letras

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

a paz mundial

ou você é ou
sou eu que invento
uma maneira
de você ser.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

seja legal com eles

"Os traumas são figuras recorrentes nas nossas vidas.
Trate-os sempre bem! Para que eles nunca voltem putos da vida."

- Disse o homem diante de si em frente ao espelho do Box.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

regressão

depois de muito tempo
que os causos já estavam
desconcentráveis

aos poucos, fui percebendo
que as caligrafias repetiam
as mesmas sílabas

tinha muito medo de não
conseguir mais escrever
outro argumento carta de

intimação ao réu primário
de voltar a quarta-série
com aquele velho poeminha

de amor e
muita infantil
idade.

Seu nome

“se eu tivesse um bar ele teria o seu nome
se eu tivesse um barco ele teria o seu nome
se eu comprasse uma égua daria a ela o seu nome
minha cadela imaginária tem o seu nome
se eu enlouquecer passarei as tardes repetindo o seu nome
se eu morrer velhinho, no suspiro final balbuciarei o seu nome
se eu for assassinado com a boca cheia de sangue gritarei o seu nome
se encontrarem meu corpo boiando no mar no meu bolso haverá um bilhete com o seu nome
se eu me suicidar ao puxar o gatilho pensarei no seu nome
a primeira garota que beijei tinha o seu nome
na sétima série eu tinha duas amigas com o seu nome
antes de você tive três namoradas com o seu nome
na rua há mulheres que parecem ter o seu nome
na locadora que frequento tem uma moça com o seu nome
às vezes as nuvens quase formam o seu nome
olhando as estrelas é sempre possível desenhar o seu nome
o último verso do famoso poema de Éluard poderia muito bem ser o seu nome
Apollinaire escreveu poemas a Lou porque na loucura da guerra não conseguia lembrar o seu nome
não entendo por que Chico Buarque não compôs uma música para o seu nome
se eu fosse um travesti usaria o seu nome
se um dia eu mudar de sexo adotarei o seu nome
minha mãe me contou que se eu tivesse nascido menina teria o seu nome
se eu tiver uma filha ela terá o seu nome
minha senha do e-mail já foi o seu nome
minha senha do banco é uma variação do seu nome
tenho pena dos seus filhos porque em geral dizem “mãe” em vez do seu nome
tenho pena dos seus pais porque em geral dizem “filha” em vez do seu nome
tenho muita pena dos seus ex-maridos porque associam o termo ex-mulher ao seu nome
tenho inveja do oficial de registro que datilografou pela primeira vez o seu nome
quando fico bêbado falo muito o seu nome
quando estou sóbrio me controlo para não falar demais o seu nome
é difícil falar de você sem mencionar o seu nome
uma vez sonhei que tudo no mundo tinha o seu nome
coelho tinha o seu nome
xícara tinha o seu nome
teleférico tinha o seu nome
no índice onomástico da minha biografia haverá milhares de ocorrências do seu nome
na foto de Korda para onde olha o Che senão para o infinito do seu nome?
algumas professoras da USP seriam menos amargas se tivessem o seu nome
detesto trabalho porque me impede de me concentrar no seu nome
cabala é uma palavra linda, mas não chega aos pés do seu nome
no cabo da minha bengala gravarei o seu nome
não posso ser niilista enquanto existir o seu nome
não posso ser anarquista se isso implicar a degradação do seu nome
não posso ser comunista se tiver que compartilhar o seu nome
não posso ser fascista se não quero impor a outros o seu nome
não posso ser capitalista se não desejo nada além do seu nome
quando saí da casa dos meus pais fui atrás do seu nome
morei três anos num bairro que tinha o seu nome
espero nunca deixar de te amar para não esquecer o seu nome
espero que você nunca me deixe para eu não ser obrigado a esquecer o seu nome
espero nunca te odiar para não ter que odiar o seu nome
espero que você nunca me odeie para eu não ficar arrasado ao ouvir o seu nome
a literatura não me interessa tanto quanto o seu nome
quando a poesia é boa é como o seu nome
quando a poesia é ruim tem algo do seu nome
estou cansado da vida, mas isso não tem nada a ver com o seu nome
estou escrevendo o quinquagésimo oitavo verso sobre o seu nome
talvez eu não seja um poeta a altura do seu nome
por via das dúvidas vou acabar o poema sem dizer explicitamente o seu nome ”



Fabrício Corsaletti
Livro "Esquimó" lançado pela a companhia das letras.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Saudade

Sugar Ray - Someday
Algum dia

http://www.youtube.com/watch?v=dPcX-5Tmqt8

"Someday when my lifew has passed me by
Algum dia quando minha vida estiver sem sentido

I'll lay around and wonder why you were always there for me
Eu me deitarei e peansarei por que você esteve sempre ao meu lado

One way, in the eyes of a passer-by
Um caminho, nos olhos de uma pessoa que passa

I'll look around for another try and fade away
Procurarei outra tentativa e desaparecerei

Just close your eyes and i'll take you there
Apenas feche os olhos e eu levarei você lá

This place is warm, without a care
Este lugar é aconchegante e sem nenhuma preocupação

We'll take a swim in the deep blue sea
Nós tomaremos um banho no profundo mar azul

I go to leave and you reach for me
Eu vou partir e você me alcança


Some day better things will come our way
Um dia coisas melhores virão até nós

No matter what they try so say,
Não importa o que tentem dizer,

you were always there for me
você sempre esteve ao meu lado

Some way, when sun begins to shine
De alguma forma, quando o sol começa a brilhar

I hear a song from another time and fade away
Eu escuto uma canção de outros tempos e desapareço

And fade away
E desapareço

Oh, come on
Ah, vamos

Someone said you tried too long
Alguém disse que você tentou por tempo demais

(you will pass me by)
(você vai me ignorar)

Someone said we got it all wrong
Alguém disse que nós nos enganamos completamente

(all wrong)
(completo engano)

Someone said we tried too long
Alguém disse que nós tentamos por tempo demais

(you will pass me by)
(você vai me ignorar)

Every place where I belong
Todos os lugares onde eu me sinto bem


So far, so long, far away
Tão longe, ha tanto tempo, muito distante

So far, so wrong, so far away, away, away
Tão longe, tão errado, há tanto tempo, muito, muito distante"

Minha Juventude ! Por onde andarás agora ?!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Jack is Kerouac

Jack Kerouac
(Alice Pink Pank e Julio Barroso)

"Ontem à noite eu sonhei que eu era Jack Kerouac
Eu subi no terraço, Rua Houston, e vi as duas torres gêmeas brilhando
O cabelo louro da menina, as tranças negras do crioulo
A sua guitarra, a sua angústia calma
Eu desci, peguei a minha lata de spray e saí pela rua
Pintei dois olhos verdes nas paredes ..."


Ontem a noite eu sonhei
que éramos três
Julio, Jack e a menina dos olhos verdes

Pintando no banheiro
a anunciação

cuide mais de si

Encontro de um brasileiro com seu ídolo na madrugada

É um prazer falar com voce
voce pode até achar
que sou apenas um bebado,
filho da puta.
Mas sou um bebado,
filho da puta e
BRASILEIRO !
E como todo brasileiro
bom ou ruim
Não desisto nunca !
E o prazer é sempre libertário !
Mesmo quando se esta amarrado,
na cama, sendo chicoteado
por uma dominatrix !
E esse exemplo
descreve muito bem um brasileiro !

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Não Presto

Prefiro não prestar
os objetos ou pessoas que prestam
para alguma coisa ou para algum lugar
estão onde deveriam estar.
Aqueles que não prestam
Não prestam em nada
E tem liberdade para estar em qualquer lugar.

Alice Maluca (Direto do Hospício das Maravilhas)

Voce me trouxe a sanidade
Sabe o que é mais louco ?!
Eu gostei...

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

asas

queria escrever para ela
as melhores canções que
os arautos já conheceram

toneladas de palavras
novas leves alucinantes
sopros de tuba

de arrepiar na barriga
os pelinhos das pernas
pois ela merece

muito mais que um
simples cuidado de pássaro
tavesseiro de penas

que seu nome viva
mil anos e se confunda
com eternidade.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O alienado

João e Maria, permitam-me
que eu me sente ao lado
trago boas novas

tenho nas mãos a entrada
para a frente única literária
um livro de academia

nenhum cidadão no mundo
tem ou terá maior disposição que eu
leio e decifro sombras borras

lupas meus olhos são lunetas
espaciais sou desde menino um menino
acostumado a enxergar estrelas

sei da minha condição de homem
mas por não fazer parte dessa
gente, preciso me valer de críticas

e milhos. prometo que não falarei
do jeito como vocês andam em bando
duvidando da própria sombra

ficarei quieto enquanto vocês
decidem o bem para a humanidade
os livros dos novos milênios

prometo que
serei sábio

cego, surdo
e mudo.

domingo, 28 de novembro de 2010

Se voce pudesse
sentir todas as coisas,
com a mesma intensidade,
que senti por voce,
voce provavelmente teria se matado.
Meu órgão sexual é o coração
É só com ele que consigo
chegar ao ápice do orgasmo
Bebo por não suportar as mazelas do mundo,
principalmente as minhas.
A cada gole a necessidade de sumir daqui...
entendeu por quê bebo tanto ?!
To tão longe de tudo
Tão perto de nada

To tão perto de tudo
Tão longe de nada

To tão longe de perto
Tão tudo de nada

Cansado

To cansado de me jogar
e não ter rede
no final
voce sempre acorda de cara no chão

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O ser humano é o ridículo da vida.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

meu lar...

eu não tenho casa
meu lar é onde meu coração mandar
qualquer lugar onde o suspiro for mais
onde o beijo é cinematografico
os amores são impossivelmente possiveis
Onde todos os finais são felizes
tudo esta bem quando tudo esta
do jeito que deveria estar
minha mente é facilmente encantada
por qualquer boa história contada
assistida, lida
sempre na esperança de ser vivida
jornada solitaria...
mas tenho tudo para ser feliz
tenho amigos e tenho meu lar
que é onde meu coração mandar...
mesmo que a mente muitas vezes
não entenda
mas essa é facilmente enganada...

o corpo e a hora derradeira

perdeu a mão da vida
ganhou um pé da sorte
o corpo tombado pela

hora a pele deixada
na estica
levou um beijo da
morte.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

pós

tudo que não for hoje
sufoca o amanhã

o problema de viver
um carnaval de cores

é conviver com uma quarta-feira
pintada apenas de cinza.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

amor de pai

o aviãozinho traz lembranças
da época que não precisávamos
nos preocupar

boca aberta de sono
um choroso aperto de olhos
dormir no sofá era mais seguro

que dormir com os monstros
debaixo da cama - O susto ao
acordar e descobrir que os

monstros têm o rosto da gente
vamos, acorde está na hora de
você levantar e ir para a escola

e tudo que nos bastava era
um pouco de cócegas no beijo
que vinha com os fiapos de seu bigode.

*para ler ouvindo_ Novos Baianos - Acabou Chorare

terça-feira, 9 de novembro de 2010

poema inadequado

devo ser injusto
com quem escreve
errado?

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Turbilhão poético - dia 11/11!





Quinta agora irá acontecer o 2º encontro do turbilhão poético cultural carioca no sarau da Casa Rosa! Convido a todos que estejam dispostos a relaxarem e a exercitarem o sentimento poético que há dentro de nós para esse tratamento coletivo.

Vamos, será de graça! Você só não pode é ficar aí parado!
Movimente-se...

sábado, 6 de novembro de 2010

à margem

achei que tivesse escutado
alguém assobiando notas em uma escaleta
um samba de Orly em coros

passarinhos no céu a piar
por uma minhoca, bicos secos
de sofridão, encontro de beijos

estalos no ar. éramos você e eu
acertando o passo e dizendo
que tudo é novidade

caminhando e cantando
a canção que só os apaixonados
escutam.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Câncer









Meu estado interminável

arteoterapia cura

só mesmo um beijo
digno
do
signo
do caranguejo

domingo, 31 de outubro de 2010

DOMINGO...




Segunda eu trabalho
Terça já estou cansado
Quarta sou metade
Quinta ansiedade
Sexta me perco
Sabado me acho
Domingo eu sumo...

no fone: Titãs - Domingo

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

aos dezessete

(para a baby Babi)

você já deveria saber
que é sempre inútil resistir
quando se tem um pai e uma mãe

para dar conta do recado
à força da sua geração
que eu nem sonhava rabiscar

canções brasileiras da última
década nas paredes da minha casa
poemas marginais à caneta hidrográfica

minha coisenha
minha linduxa
que quando aperta

o seu corpo contra o meu
a bochecha cresce balão de
festa criança dá vontade

de morder maçã do amor
e de chamar de pelúcia

que eu troquei
meu sono por
estrelas.

Tão simples...

Tente adivinhar: quem veio primeiro, o ovo ou a galinha? Assim é o amor.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Apressado

A pressão mental
é inimiga da imaginação

eu tenho pressa

em alcançar aquele
nível de consciência

tua imagem gramatical
é a amiga da perfeição.

domingo, 24 de outubro de 2010

Calça Jeans

Ninguem liga pra ela
Mas é ela quem dita minhas regras !
Se acordei com ela é porque a noite foi boa
Tão boa que não tive tempo para troca-la
pelo meu shortinho de dormir...

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Solidão

todos os dias vejo
da janela do meu quarto
um rato preso no quintal
aos fundos do prédio. ele
corre, entra e sai de buracos
sobe e desce escadas escala
e quase encontra uma saída
encontra um muro à sua frente
bem alto, com alguns cacos de
vidros presos no topo. é isso
mesmo Sr. rato, todos os dias
quase sempre, nos deparamos
com muros altos à nossa frente
e é sempre um sacrifício pulá-los
sempre

sábado, 16 de outubro de 2010

Que Maravilha!

a frase de uma mulher, descendo a rua Nossa Senhora de Fátima, com entusiasmo, ao telefone para a sua amiga: - "Amiga, você sabe quem quase me cuspiu?! Diogo Nogueira!"

É, foi por quase...

domingo, 10 de outubro de 2010

Bicho de estimação

pensar na poesia
arranhando a porta
esfregando o corpo

por entre as suas pernas
pedindo colo

um animalzinho
que sai e volta
a hora que quer

esperar que ela nos
atenda sempre
é miar

domingo, 3 de outubro de 2010

Vitamina C

desejamos encontrar
aquela mesma doçura
do desconhecido

em cascas
de laranjas
secas

novidades que não encham
a barriga muito mais do que
o peito

a saudade apertar
e um "oi" amadurecido cair
do pé de amores vermelhos

sábado, 25 de setembro de 2010

Brinquedo

Não me toque às cegas
Não me dispa logo
Não me morda os lóbulos
Não me amasse os seios
Não me afunde os dedos
Não me coma às pressas
Que eu não sou brinquedo

Me toque
Me dispa
Me morda
Me amasse
Me afunde
Me coma
Bricando comigo


Lia Beltrão



(poema retirado do site www.escritorassuicidas.com.br_edição 36/agosto de 2009)

sábado, 11 de setembro de 2010

Contas/Cotas

é de se admirar que a sua foto
continue a mesma de sempre
depois de tantos números

errados e quebras de contratos
somos nós dois no perfil
meu coração mordido

marcas de dentes no seu
pescoço, enrolado nos caracóis
de um anjo negro

de tanto fuxicar, descobri
o que você mais temia meu amor
se existe um céu reservado

para os anjos, será que existe um
também só para os cães
interrogação

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Papo de surdo e mudo

Diálogo com os
olhos
logos
monologo
cerebral

expressão facial
estampada
- apaixonado

Um sorriso singelo
Amarelo
Sincero
Não é garantia
De nada

Está na cara
Escrito em braile
- me toque

Seus olhos estão
Surdos não
Querem ouvir o
Que o meu corpo
Tem pra dizer

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Giz

tentar
ou
não
tentar

cada
um
à sua
maneira

colorindo
nuvens
no teto

rabiscando
pegadas
de asfalto

na parede
(no peito)
do mundo

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Além de Allen

jogo da velha
jogo da morte
jogo o amor no lixo

o que fazemos quando
somos o bicho
no jogo do destino?

algumas pessoas nascem
- com a sorte
outras pessoas tem sorte
- de não nascerem

somos bonecos nesta brincadeira
de um Deus mimado
em um campo minado

pisar em mais uma paixão
pode ser perigoso

por isso quando sentires desejo
e falta de respiração

- relaxe
- reze

para que seja
apenas um
treco
tic-tac
ataque do coração.



Breno Coelho

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Dicionário

meu berço é
aconchegante
leve (des)medido

de valores, sonhos
adormecidos

meu berço é
dos grandes
e bem macio

que cabe todos os
meus amores
juntos.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Minha Lapa na flor da idade


Sinto falta dessa minha lapa na flor da idade
onde tudo era novidade
tudo era vaidade
minha lapa na flor da idade
Broto mais lindo não havia na cidade.

histórias e mais história tiveram
encontros e desencontros houveram
"tome cuidado com essa" já disseram
mas eu estava amando e é sério

minha lapa querida
a mais linda da minha vida
estar com voce era só felicidade
com certeza deixou muita saudade
minha lapa na flor da idade

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Tourada

Não sou um homem cético.Sou um homem ácido.
Acredito em muitas coisas.Coisas irrelevantes.Acredito na loucura de Dom Quixote e no Miguel de Cervantes;acredito na agricultura celeste e no niilismo religioso.Só não consigo mais acreditar na astrologia.Desacreditei da mesma maneira em que nós desacreditamos da política.
Não acredito mais nos astros.Astros para mim só de rock ou do cinema.
Aprofundar-se na astrologia é a mesma coisa que se aprofundar na filosofia de Hegel,na metafísica de Kant ou na física quântica;quando você acha que está começando a compreender alguma coisa é quando na verdade,você não entendeu nada daquilo.É só impressão.Expressão: - " pseudo-intelectual".É para impressionar aos outros.
Eu estudei astrologia.Se ela fosse matéria escolar eu só tiraria dez.Agora não.Desgostei.Assim como se desgosta de brincar de bonecos.
A ciência já lavou as mãos,igual Pilates,que eu não sei o signo mas sei que não era cientista.Ciência e astrologia são como água e óleo.Água e fogo.opostos nada complementares.
O grande problema dela é que nós nunca somos um único signo.Somos praticamente o zodíaco inteiro.E ai?!e dai que o povo fica assim,com cara de canceriana mal-amada.
Sol em àries,lua em leão,ascendente em gêmeos,mercúrio em peixes...cada pedaço nosso faz parte de uma casa do zodíaco.São arquétipos da nossa personalidade.
Peraí,então isso não é astrologia,é psicologia.Jung explica? - "Deixa quieto..isso é assunto para um outro dia ".
E quem explica o fato de eu,que sou áries,ariano torto,forte,fogo.Apaixonar-me por alguém do signo de Touro?
Touro é do elemento Terra.Pesado.Firme.Decidido.Terra abafa o fogo.Abafem o caso.
Nem freud explica.Minha mãe é do signo de àries,minha vó sagitário,nem minha tia ou minhas primas.Como esse touro veio pastar no meu pasto?
Eu procuro algum esclarecimento.Os astros batem cabeça.Batem os pés.Batem palmas disfarçando as suas insignificâncias.
Gêmeos me enrola,como sempre enrolou: - "deve ser por causa dos planetas..."
Claro!as mulheres são de Vênus e os homens são de Marte.O planeta regente de àries.Paixão pairando nos ares,Love is in the air.
Ao contrário de touro que é amor.
Eu me agarro nessas desculpas.Agarro-me nas palavras.Principalmente na palavra Vênus.Alguma parte de mim tem que se encaixar na dela.Eu tenho certeza que uma em específico se encaixa perfeitamente em uma parte dela (Mas isso também é assunto para um outro dia).Cola o teu ascendente no meu pra vê se cola.
A astrologia tem que esta errada.Meu parceiro ideal é touro.Eu tenho certeza!não sou tão cabeça dura assim. Tenho o coração mole.
Já passaram alguns dias que eu não a vejo.Abro o jornal e nenhuma notícia dela.Procuro no horócopo.Classificados.Fico calado.Fico nervoso.Abstinência.Agoniado.
Sou apenas um toureiro amador.Acabei de ser jogado na arena.A platéia fica eufórica com a minha chegada.Ouço pessoas gritando: - " e ai,vai pegar ou não vai?";algumas outas pessoas são mais realistas e comentam: - "sai dai!você não vai conseguir domar esse touro!saia antes que você se machuque de tanto dar com a cabeça na parede"
Permaneço assustado dentro da arena.Não tenho pra onde fugir.Não tenho mais como fingir.Na hora rio.Risada mecânica.
E o touro vem em minha direção.Calmo.Lento.E com toda a sua delicadeza venusiana me diz ao pé do ouvido: - "Espere...."
"Taurinos podem ensinar aos arianos a serem mais pacientes com as coisas da vida..."
Paciência.Agora eu preciso esperar o próximo capítulo.Quem viver verá.
É só isso que a astrologia tem para me falar.



Brenowski

domingo, 15 de agosto de 2010

Uhuuuuuul....

publicaram um poema meu no blog do jornal plástico bolha!

www.jornalplasticobolha.blogspot.com

o nome dele é Glória.

Viva.

sábado, 14 de agosto de 2010

a menina da etiqueta (boas maneiras)

(para a C.)

o susto ao se deparar
com tamanha disposição
à sua pequena idade

socialmente falando,
é fruto de uma astrologia
tendenciosa, de elegância

que coloca os mais velhos
no bolso e os mais novos
no chinelo.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Autoretrato

Quem mexeu no
meu cheese?

alguma rata roeu
o meu sorriso das fotos.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Papo de surdo e mudo

Monologo cerebral
logos

expressão facial
estampada
apaixonado

está na cara
escrito em braile
- me toque

dialogo com os olhos

um sorriso singelo
amarelo sincero
não é garantia
de dia de nada

seus olhos estão surdos
não querem ouvir o que
o meu corpo tem
pra dizer.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Para ela ...

24h

dedico a você
um (pro)nome
próprio

um honra ao merito
por ser sempre
aquela

bóias no lugar
de saúde

para não se afogar
no barato da vida

dedico a você
cada minuto perdido

um dia a mais
de verão



Feliz aniversário

quero me desculpar pelas
horas, o meu juízo que quase
não se vê em casa. preciso
saber se ainda estou vivo

é que a minha voz anda tão
arrastada sem a trilha sonora
dos seus discos arranhados.
perdi a estação que você ouvia

no ônibus, nas nossas brigas e nos
chupões na orelha. e o seu cabelo
respondia: não queira me deixar
em paz

estou mais perdido que as chaves
de casa no bolso de uma calça
velha

quero que a sua voz invada
meu sono ouvido rádio papel
quarto mundo e que essa ligação

surpresa de festa esteja
sujeita a cobrança após
o final.

Marginal

Inspiração
o mar que sai
da vagina

dedos molhados

deixam canetas BICs
excitadas jorram
espermas azuis

manchando o ventre
do papel branco

essa paternidade
poeta nenhum quer
assumir
assinar.






Brenowski

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Santa

sabia, como ninguém, sair
ilesa das farpas

fugia da culpa
como diabo da cruz

de vestido vermelho,
desconversava. de amarelo,
um sorriso aprontava

o semáforo verde
após mostrar a
calcinha

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Todo azul do mar





olhar para a Flávia
foi como ouvir o Flávio

foi assim
como ver o mar

mergulhei
no mar azul desse olhar

e me afoguei
sabia que era amor.

sábado, 24 de julho de 2010

Dia do amigo

Não importa o quanto você não se importe. algumas pessoas, simplesmente se importam. Lucas, simplesmente, abominava tudo isso. utilizava seus grandes olhos negros de poeta triste para recriminar a todos. principalmente a sua chefe, uma velha sozinha, solteira, resmungona, que morava com a mãe e um pincher na Tijuca. e que passara a manhã inteira ligando para os outros e lhes desejando um feliz dia do amigo. até para as suas vizinhas, que nunca eram lembradas, mesmo quando se esbarravam pelo corredor, e não se permitiam um simples bom dia, fez questão de se desculpar pela vida conflituosa que levava com a mãe e seu cachorrinho. nenhuma delas a reconhecia pelo telefone.
Lucas não estava contente com esse dia, e não suportava quando alguém do seu trabalho vinha lhe desejar um "feliz dia do amigo" com a mão estendida, insinuando um aperto de mão. um sinal de acordo e de paz como faziam os grandes líderes políticos. e ele era obrigado a retribuir o gesto. mas já no final do expediente, recebera uma msg misteriosa pelo rádio com os seguintes dizeres: "amadoro". o que era aquilo? amadoro? amador? ficou algum tempo olhando para o seu rádio aberto. não conseguia identificar o número do mensageiro, pois seu rádio não era habilitado para isto. pensou ser obra de seus colegas sacanas do trabalho. mas aí recebera outra msg logo em seguida. e a sacanagem tinha um começo: "A amizade não tem preço. Mas você vale ouro. Feliz dia do amigo! te..."
Lucas praticamente se perdeu nessas palavras. não respondia mais a nenhum estimulo que viesse de fora, da sua chefe, de seus colegas, dos e-mails... levou um tempão para voltar à realidade. e quando voltou, resolveu ir atrás do autor dessa msg.
primeiramente, recorreu ao seu tio, um velho calmo e sábio, porém esquecido. que diariamente lhe mandava mensagens, mas esquecia que o sobrinho não poderia respondê-las por não identificá-las. antes, de forma amigável, Lucas daria-lhe um esporro regular, pela insistência em mandar as msgs. "era perda de tempo" - diria. e depois, agradeceria pelas palavras. mas seu tio não respondeu por isto. não por esta. e Lucas sentiu-se obrigado a ligar para os mais próximos.
ligou para as suas amigas, para a sua mãe, para os irmãos..., na intenção de capturar o autor, perguntava a todos com um enorme ar de alegria e de convicção: "você me mandou uma msg pelo dia do amigo né? pode confessar! eu adorei!". mas nenhum deles se acusava. e mesmo desapontado, Lucas desejou um feliz dia do amigo a todos, da mesma forma.
ao término do expediente, Lucas já estava chegando à conclusão de que havia participado de um grande equívoco. acabara de receber uma msg errada. mas, e daí?! aquilo já havia alterado completamente seu dia. Lucas já havia telefonado para Deus e o mundo. até para o dono de um "apertamento" bem arrumado, no bairro Peixoto, em copa, do qual ele havia acabado de conhecer e alugar. "A amizade não tem preço", "você vale ouro", "amadoro". essas palavras o atingiram tanto, que ele já se sentia um rei, em meio às pilhas de trabalhos acumulados. e não preocupava nem um pouco por isso. Satisfeito, voltou para a sua casa sentindo o verdadeiro peso de uma amizade, dos pequenos gestos amigáveis e das palavras ditas nas horas certas. retirou da mochila um bloco de papel em branco e uma caneta, e começou a escrever um lindo poema no parapeito da janela. iniciou o poema com a seguinte frase: " Não importa o quanto você não se importe. Algumas pessoas, simplesmente se importam". e Lucas, simplesmente, amadorou tudo isso. até o fim.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

O Homem que nunca fez

Ele ainda era um rapaz quando recebeu a proposta de servir as forças armadas.Não que ele gostasse da carreira militar,mas porque ele iria por influência de um major que era padrinho do seu irmão.No quartel ,ter como um peixe grande um oficial com tal patente é quase ter um seguro de vida!A proposta era indispensável.

Passou alguns meses no quartel e recebeu a proposta de se tornar cabo do exército.Logicamente o salário de um cabo é superior ao de um soldado,e para ele,que só tinha 18 anos,ja era uma riqueza.Pra quem não tem nada,metade é o dobro.

Não pensou nem duas vezes e não aceitou o cargo;e ainda por cima pediu baixa.Claro,grandes poderes geram grandes responsabilidades.O salário de um cabo não é tão superior ao de um soldado e ficou sabendo que os mais graduados sempre ficavam para a última baixa (só nessas horas é que os soldados se benificiam.)

Qualquer um sabe que o quartel é quase uma prisão.Ele era jovem,valeria a pena comprometer a sua juventude por alguns trocados?e quanto valeria a sua liberdade?Desistiu da carreira militar.

Um belo dia enquanto passava pela a rua onde morava,viu alguns rapazes animadosconversando com um senhor ainda mais animado que eles.Aproximou-se para ver o que é que estava rolando e descobriu que aquele senhor estava ali a procura de jovens que quiséssem trabalhar,precisava de jovens garotos que quiséssem trabalhar como menssageiros.O salário de um menssageiroé menor do que de um soldado mas a possibilidade de subir de cargo era alta,disse o senhor.

Pessoas custumam dar doces nas ruas em dia de Cosme e Damião mas ninguém sai pelas as ruas distribuindo empregos.Avisou aos seus amigos que aquilo era loucura,papo furado,e das certas,não caiu naquela conversa fiada.

Só depois veio saber que aquele humilde banco havia se tornado o banco do Brasil,e aqueles loucos que aceitaram o emprego,hoje se tornaram gerentes,na pior das hipóteses.

Ainda não havia perdido as esperanças de conseguir um bom emprego com um salário digno.Enquanto isso,arrumou um emprego que não era em nenhum banco mas ele precisava de alguns trocados.

Em uma noite,quando chegava do trabalho,encontrou o padrinho de seu irmão sentado em sua sala conversando com a sua mãe,aquele mesmo major que tinha lhe oferecido uma proposta,ele estava ali,outra vez lhe esperando,para oferecer uma segunda proposta.

Ele tinha a sorte,toda a sorte do mundo de ter o padrinho te teu irmão que lhe adorava tanto.Assim como ele, o velho major não havia desistido do rapaz.

A nova proposta era de um emprego em uma empresa humilde,que busca petróleo no Brasil.Peraí,buscavam petróleo no Brasil? isso só poderia ser mesmo coisa do nosso presidente Getúlio Vargas.

Não poderia trocar o certo pelo o duvidoso.Ele já havia aprendido no quartel que um tiro bem mirado é sempre um tiro certeiro.Valeria a pena arriscar-se?afinal,ele já estava trabalhando e largar um emprego para trabalhar em uma empresa que busca petróleo no Brasil é dar um tiro no escuro.Negou a proposta pela segunda vez só mais tarde ficou sabendo que a tal empresa achou mesmo petróleo no país e venho a se chamar Petrobrás.

Mas não era só de trabalho que vivia o nosso protagonista.Ele também gostava de se divertir.

Juntou com uma galera da Tijuca,Lins,Méier e adjascências.Ia todo o final de semana para um bar com umas garotas bonitas e uns cabeludos.Um deles em especial,se chamava Roberto, e andava de um lado para o outro com um violão debaixo do braço.Chegava nas rodinhas e cantava a mesma música do calhambeque que havia criado,enchendo o saco e os ouvidos de todos os presentes.

O nosso protagonista pouco se importava com aquilo tudo de música.Quem consiguia viver de música no Brasil? ainda mais quando não se tem talento ou aptidão para ela.

"Segurança",como era conhecido pelo pessoal da turma,era um moreno alto e esbelto,e aproveitava enquanto os cabeludos tocavam e se divertiam com o violão,ele traçava todas as meninas brancas que com eles andavam.Pensava consigo mesmo:- quem pode se importar tanto com a música em um lugar onde sem tem muitas mulheres dando sopa?

A resposta veio alguns anos depois,quando ouviu a velha música do calhambeque nas radios e aquele mesmo cabeludo hoje considerado um rei para muitos brasileiros.

Foi assim também quando conheceu o Garrincha,os dois tortos,não só das pernas,dividindo as conversas e os problemas enquanto comiam pernas de rã.Ele com os seus chopps e problemas pessoais e Garrinhca com a sua cachaça e os problemas dele,cada um no seu quadrado.

Ele nunca foi famoso,a não ser pelas pessoas da rua ou do bairro onde morava;nunca conseguiu ser artista.O máximo que conseguiu foi se tornar síndico de prédio e presidente de uma escola de samba no Méier.

A escola era pequena e começou a prosperar.Passou a participar das grandes competições junto das outras escolas campeãs.Promovia bailes e rodas de samba onde muita gente importante e famosa comparecia.Conseguia juntar muitas mulheres e bebidas em um único lugar.

Ainda assim não se casou com nenhuma beldade importante.Conheceu uma mulher que não era famosa porém bonita,e que assim como ele,gostava de samba e de cerveja.Foi com ela com quem teve seus filhos e viveu toda a sua vida.

Desistiu da vida do samba.Já não se fazia mais samba como antigamente;e ele sentia o peso da idade,já não era mais um jovem mas sim um homem,e começava a caminhar para a fase do senhor.Queria aproveitar a vida de aposentado.

Trabalhou por 30 anos como carcereiro em um presídio em Ilha Grande e quando descobriu que o Dr. Drauzio Varella havia passado 10 anos no presídio do carandiru e escreveu um livro,pensou,se ele também não poderia escrever um livro igual ou até mesmo melhor do que o do doutor.Pra quem trabalhou durante 30 anos em um presídio como o de Ilha Grande em uma época pós-ditadura, tinha muitas histórias para escrever não só um livro,mas dois livros.Mas não escreveu.

Foi assim desse jeito,que ele foi escrevendo a sua própria história.Foi fazendo as escolhas erradas que foi encontrando os caminhos certos.Não precisou ser famoso ou ser rico porque a sua maior riqueza eram as suas histórias,as lembranças,os amigos,a família.

A única coisa que fez foi contar suas histórias e sua vontade de escrever um livro a doi jovens e fazer as suas cabeças.Sem saber que eles mais tarde se tornariam grandes escritores e ele,viraria tema de suas poesias e contos.

O homem que nunca fez,nunca conseguiu ler este conto,porque ele morreu em uma noite fria e chuvosa,sentado na varanda,enquanto olhava para o céu e escolhia a sua casa,que ele nunca conseguiu construir nas estrelas.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

(ins)piração

a beleza é como
algo sutil

que entra pela janela
da alma abanando o rabo
deita e ocupa quase

a metade do travesseiro
- tem cheiro de tosa -
é como verme de ouvido

entrando no lugar errado
- esse lado do peito, tá
ocupado?

leva segundos para notar
que de repente você já
está cantando

de novo.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Ingressos UNIvitelinos: Eu apoio!

Após uma ligeira, uma quase invisível, olhada na revista Megazine, que sai às terças no jornal O Globo, constatei algo extremamente significante para a minha dupla personalidade:

"...E a noite ainda tem outras dobradinhas imperdíveis como dose dupla de caipirinha a noite toda e entrada única para irmãos gêmeos."

(revista Megazine 13/07/2010_Matéria: bora dar um dance hoje?)

Uma festa com entrada única para irmãos gêmeos? Como assim?!
Já imaginaram se essa onda pega?

(Clone nunca mais ficará na minha aba!)

Levantarei aqui uma forte campanha de apoio para dar continuidade a esse processo!
Ingressos ÚNICOS para gêmeos já!

Eu apoio!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Freud




a minha neurose
é o que me fode!

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Hipnos

Eu nunca aprendi
a dormir

pras outras coisas da
vida eu viro de
lado
e finjo
que durmo.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

ID

(Para o clone)


já era noite
e o vento frio do bairro
balançava os cabelos da mulher

que dorme comigo
todas os dias

quando você me perguntou
porque é que você não lê
Jung?

quando você me disse
Nietzsche eu respondi
saúde!

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Sonâmbulo

Psiu
o que ?
Psique

acorda
pra vida

vê se me erra
Eros

fazer o que?





Brenowski

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Vitória

pra você um simples
nome

pra mim uma conquista
de se equilibrar

numa magrela
sem rodinhas.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Ciclo sensorial

Já fazem duas semanas
que eu não escrevo uma
só palavra

minha inspiração está atrasada

acho que estou grávido
de idéias.






Brenowski

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Silêncio

Na cabeça
os vizinhos conversam
(inquilinos do corpo)

a lua uiva
os grilos discutem
a geladeira respira
(com pulmões morotizados)

meus olhos piscam
- tic-tac tic-tac tic-tac

preciso dormir
não consigo mais ouvir
o silêncio








Brenowski

terça-feira, 22 de junho de 2010

Repeat (10x)

disco arranhado
dedos sujos na
lente

saudades...
saudades...
saudades...
saudades...

sem chegar
ao ponto
certo.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Para Maria Gabriela

Voce me deixa sem ar
De sufocar
Explodi em paixões
Pelos ares
pelos arredores

sem palavras
nenhuma frase de impacto
balbucio
canções de mestres do passado

sem saber o que dizer
tento transcrever
sentimentos

agora sabendo
que não tem volta

não quero voltar.

Erro de português

esqueceu de pôr
um ponto final
no romance

e deu a retirar-c
na des_ulpa

esse acento é
pequeno demais
para nós dois.

(fingi que o nosso lance
foi só um erro
de português)

domingo, 13 de junho de 2010

Insaciável

de você
eu quero mais
é morrer.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Direção

Qual é o sentido da vida?
- sentido zona norte

- mind the gap -








Brenowski

quarta-feira, 9 de junho de 2010

DUAS CARAS 2.0

E dando continuidade ao espírito contraditório de ser (e viver), mais dois poemas DUAS CARAS: Comédia/Tragédia.







Comédia


O que um poeta
disse para o outro?













Nada. poetas não dizem
nada.






Tragédia

mais uma alma
perdida
caída no chão

se jogou do décimo
terceira dimensão do
quarto

a platéia assistia
o nascimento da tragédia
um parto mal sucedido
do amor já morto

a cortina se fecha
sobre o corpo

fim do último ato.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Chuvas de verão

vai passar
Chico Buarque cantando

na janela do quarto
a coisa mais chata do mundo
ligando o karaokê

vai passar
como uma enchente
barrenta Lamosa do Rio

como uma manchete de jornal
horóscopo novo
do dia seguinte

como tudo na vida
momentos e borrões
nos olhos esbugalhados

rezando para que
a luz acabe e o show
temine mais cedo

domingo, 30 de maio de 2010

MAKE

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Minutos perdidos

senhor dos passos?
fico a ver

navios
e carros

em plena avenida
passos

vendido como
as meninas da
praça, do cafofo

vermelho
que piscam
os faróis

na esquina
e que precisam
de companhia

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Letra H







Na hora H
H-home
ao teu nome

meu hamor
(com aga)





Brenowski

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Relicário

Guardei os nossos
filmes de cinema
novo (e velhos)


as nossas frases
feitas para nós dois
( a sós)


Os poemas apaixonados
os beijos molhados


as vozes que embalavam
as vezes em que nos
somavamos em uma
- equação corporial


A poesia aviãozinho
- mastigada e rejeitada
voa até aterrizar em
sua boca


E as promessas que
exalam um cheiro
(de mofo)


Todas as coisas
clichês que um dia
nos deram prazer.









Brenowski

sexta-feira, 21 de maio de 2010

saudade em preto e branco

a menina dos meus
sonhos entra muda
e sai calada

fico bobo

são seus modos
que me paqueram

faço festa

a cada pausa
o silêncio que
proporciona

sinto falta

do início, do delírio
das descobertas

cheirando
a ma'halls
de melão.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Seção DUAS CARAS

Para uma mesma pergunta, duas possibilidades, dois tipos distintos de saída ou de resposta. E uma mesma pessoa respondendo. Ou seria melhor dizer: para diferentes tipos de perguntas, uma mesma resposta, uma idéia universal. Duas pessoas, dois semblantes iguais. Duas cabeças diferentes respondendo.
Quem é o bom? Quem é o mau? O que é verdade? O que é falso? O que nos faz bem? O que nos faz mal? (conseguiríamos traçar um paralelo entre esses opostos?)

É partindo dessa idéia (dividida) que dois corpos semelhantes da cabeça aos pés, mas com palavras tão desiguais, resolveram encarar essas antíteses da vida e da própra rotina, da melhor forma que lhe cabiam. Vestindo a carapuça de que para tudo na vida, existem os dois lados da moeda. E que olhando de perto, bem de perto, são sempre muito parecidos...

Os poemas: Bem me quer/Mal me quer



Bem me quer

bem me quer
catando migalhas do
chão e pedindo licença

aos donos, aos pombos
da Carioca anunciando
um vôo novo, um salto

para a eternidade ao vivo
em rede nacional esquecendo
de olhar para os lados

enquanto atravesso
a Suburbana - do jeito
que mamãe ensinou

beijando os seus pés
e dizendo que eu a quero
assim, do jeitinho que
ela sempre quis




Mal me quer

riscou-me de
sua lista dos
10+

apagou cada palavra
minha de seu dicionário
- Romantês-Português

deletou-me de sua face
orkut e face book

apagou minhas cantigas
- nosso olhar a moda antiga
do seu disco de memórias

jogou o meu livro
de sua cabiceira
ladeira abaixo
baixo

me disse que os meus
poemas não enchem os olhos
(apenas o saco)

transformou nossa história
em mitologia
(não se sabe se é verdade ou mito)

tudo porque um dia
lhe dei um amor
que não merecia.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Brincadeira de criança










antes que o adulto
destrua todo o
meu castelo




antes que o mundo
rasgue minha fantasia
surrealista



antes que a criança
destrua o mal que
habita em mim



peço que ela vá
até você e peça
para brincar comigo.





Brenowski

quarta-feira, 12 de maio de 2010

paraquedista

escrever é dedicar
os dedos à marcenaria
de qualquer jardim

desatamos as mãos
e a tontura que dá
vem do alto

o cair das nuvens folhas
passarinhos avião papel
picado a lua no mar

silêncio de planta, euforia
de cama elástica, alegria
de piquinique no parque

e tanto carinho
guardo para você
numa luva de boxe.

Bruna Beber

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Trocas



Me dá um beijo

me dá um trevo

me dá um frevo

me dá um filho

me dá um trilho

me dá um brilho

me dá um canto

me dá um pranto

me dá um tanto

me dá um qualquer

me dá um bem me quer

me dá um abrigo

me dá um ombro amigo

me dá um olhar

me dá um falar

me dá um sorriso

me dá um dente

me dá um misto-quente

me dá uma esperança

me dá uma criança

me dá um arco-íris

me dá uma íris

me dá um nariz

me dá um rosto

me dá um gosto

me dá o dia

me dá a vida

se tu não puder cumprir

com todas as exigências

pode deixar que eu

te dou

Te dou um beijo

te dou um trevo

te dou um frevo....

Brenowski

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Nó(s)

(para a Bibirrr)

numa das minhas tentativas
de encadernar sopros

uma folha em branco
pesou sobre minha mão

como era a vida antes de nós?
tento e não me recordo
as águas que banhavam

e separavam os sábados
do prazer e dos deveres

ora fria, depois que amansa
os pêlos, fica quente

entraram nos meus olhos
não vejo mais a bola
ou a borda da piscina

hoje, crescido e velho
só me arrependo de ter

decorado os acordes
depois que a banda passou
e na minha cabeça

a folha que continua em branco
toma a forma que dissona
agora pesa uma lembrança

antes de nós
a vida era só
um nó

terça-feira, 4 de maio de 2010

Amor moderninho



O nosso amor a gente inventa
pra matar a fome da solidão
como o número 1 sem picles
com batatas fritas grande
e coca cola média
só pra se distrair e depois fingir
que ele nunca existiu

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Coisas que fazem mal à saúde









O ministério do cigarro adverte:

O governo é prejudicial à saúde.








Brenowski

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Arnaldo ♥ Rita (1966)




O QUE NÃO MATA ENLOUQUECE ! PENSE NISSO...




fonte da imagem: http://www.clicrbs.com.br/

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Proteção

o tempo
tempera
a cidade

tempestade

o tempo
castiga
a idade

castidade

a única coisa
da qual eu preciso
é de um guarda-chuva

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Incompatibilidade






























você me pediu um amor
com texto Shakespeariano

desculpe meu bem
sou Brechtiano.


Brenowski

Coisas explícitas
















- Gostou do meu novo corte de cabelo?


Brenowski

terça-feira, 27 de abril de 2010

João e Maria






















Comigo a estória seria diferente
na minha casa de doces
nós dois seriamos
felizes para sempre.




Brenowski

Acredite se quiser...(pra ter do que falar)



"Fizeram nos acreditar no amor
fizeram nos acreditar que o amor existe
em cada tela de cinema,
em cada página de livro,
em cada melodia de música
a cada olhar
a cada tocar
a cada sentir
a cada beijar
mas com o tempo descobrir que amor não há
amor não é
amor é estar
são momentos tão rápidos
sentimentos tão misturados
dificeis de se acreditar
dificeis de se nomear
então os poetas o chamaram de amar.
Só pra ter do que escrever, pra ter do que falar."

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Burguês

um porre
uma alma
que se levanta

ferro quente na mão
não tira e não marca
os amarrotados
do corpo mole

de segunda a sexta
8 horas por dia

um porre com
folha de ponto

é um porre

sábado, 17 de abril de 2010

Escuridão

Tudo ganha uma
única cor

ouvidos ouvem
melhor
olhos olham
melhor

O escurinho é
pra quem ama
estarjuntinho

escuridão é
pra quem ama a








solidão.





Brenowski

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Na estrada






Hit the road Jack
com o vento na cara
em compasso com
passos marcados
pelos pés descalços

sensação de liberdade?

os cadarços dos sapatos
apertam os meus passos

sensação de cansaço?

pego carona em novas
idéias.Levo na mochila
o desprezo embrulhada
em desespero
e Jack “On the road”
é a minha única companhia.




Brenowski

Fone de ouvido

a minha voz
é uma estação
perdida

que só é ouvida
enquanto você
passeia de ônibus

e quando lhe é
bem servida
você me desliga

e põe o seu
fone de ouvido

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Dores

Encanta....dor
Esplen......dor
Ama.........dor
Avassala...dor
Devasta...dor
Conserva..dor
Ar........dor
sonha.....dor


Algumas palavras
Seguidas de dor.



Brenowski

sexta-feira, 2 de abril de 2010

All-Star

pés
sobre
pés

muito bem amarrados
por cadarços e laços

pés
sobre
pés

calejados e fortes
com ou sem cortes
têm que ser descolados

pés
sobre
pés

não me encare com os olhos
mas sorria com os pés

pés
sobre
pés

diga-me com que andas
que eu lhe direi quem és

quarta-feira, 31 de março de 2010

Biscoitos da sorte





"Dia propício para
encontrar o amor
de sua vida"

Rssggghh!

menos um dia de sorte
mais um dia de vida.




Brenowski

terça-feira, 30 de março de 2010

A minha fama de mal

a cada cuspida que dou
uma farpa sai de minha
boca acesa

centelhas - fogo
dessas doenças crônicas
que se herda de geração
para geração

para curar mal olhado
e praga vindo de mãe

Arranco-me o dedo do meio
e penduro na porta de
casa

Como tudo na vida são
exemplos e repetições

corto o meu cordão umbilical
e paro de botar seu
nome no meio

Woodstock







O sol dos anos 60
brilhava com mais cores
Flores
Flower-power

O coração bate na barriga
lembranças guardadas no peito
o cérebro faz a digestão dos
pensamentos Palavras escorrem
feito fezes

Lágrimas psicodélicas caem
na boca com um gostinho doce
Pingos de chuva

A tentativa hippie de
parar o mundo com um
beijo,um jeito,um gesto
desacansam em paz
beijinhos de amor
Paz & Amor

Sonho com uma grande
sinfonia Pessoas cantam
em sintonia
acordo sob a lua dos
anos 00

Que pesadelo

quinta-feira, 25 de março de 2010

Poema Vazio

"








...








Fique à vontade aqui
na oficina do diabo
seram bem-vindos todos
os pensamentos acanhados"





Brenowski

sábado, 20 de março de 2010

Lembranças de Gabriela

Lembrar de você
é ouvir modinha
de Dorival para Gabriela
sempre na voz da Gal
e descobrir que no fundo
essa moda pega

quarta-feira, 17 de março de 2010

Fome de tudo

Palavra morta
é palavra perdida

Aquela sensação escrota
de esquecer o que iria
dizer

É quase um pecado
É como jogar comida fora

terça-feira, 16 de março de 2010

Nenhum de nós




Andando na rua.Nadando no mar de gente,não dando a mínima atenção decente.A reconheci de longe.Ela diz que não é ela: - Deve estar me confundindo com alguém.Com quem?ninguém fuma do jeito que você fuma,a fumaça já sai de tua boca com o aroma de tua saliva.Verde, esses olhos verdes não mentem,com cachecol no pescoço embrulhada para presente.Ela me diz descontente: - E você quem é? Eu paro,reflito e minto: - sou escritor de romances depravados.Mentira,apenas sobrevivi há alguns romances fracassados.Dois,íntimos de uma única noite,desconhecidos a luz do dia.Um,único desejo de ser o que não se é.Tampo a respiração,mergulho na multidão.Sem saber quem era.Talvez um dia,em uma outra noite perdida,nos reconheçamos pela solidão.





Brenowski

segunda-feira, 15 de março de 2010

Flores do mal





Cores anormais
sintético
patético
dores artificiais
flores normais
o pólen dos olhos
As pupilas das papoilas
dilatadas,dietéticas
diabólicas
antenas parabólicas
as flores do mal
exalam um perfume
que só os olhos conseguem sentir

Beba do veneno amargo
das plantas e me
procure em qualquer
pensamento florido
ou comprido
corrompido
estarei sentado
no banco da praça
com um bouquet
pra você
e com palavras que não
conseguem mentir.


Brenowski

Poeteiro

Poetar é uma arte que exige muito de seu praticante.Não é qualquer um que consegue a maestria de sincronizar a mente e a mão,peças fundamentais para a pratica da poetagem(a mente ainda mais que a mão,pois sem ela o poeteiro não adquiri a inspiração necessária para poetar).
Tudo começou muito cedo quando eu ainda era apenas um menino ingênuo,curioso em descobrir o mundo,perguntei para o meu tio a diferença entre poema e poesia:

- Homem faz poema e mulher faz poesia.

Aquele moralismo de vanguarda não me fez crescer uma pessoa complexada,muito pelo contrario, acendeu ainda mais a minha curiosidade a cerca deste universo gramatical “underground”.
Foi na adolescência que eu tive a minha primeira experiência poetiva.E como todo poeteiro de primeira viagem,eu também comecei escondido no banheiro.Enganava a pobre de minha mãe ligando o chuveiro,fingindo estar me limpando de toda a sujeira do mundo enquanto sujava a mente com palavras ,me deliciava em grandes orgasmos mentais.
Adquiri o habito de poetar ao menos uma vez por dia,depois duas,três,quatro,agora de meia em meia hora.
Escolhia os lugares mais perigosos para aumentar a tensão e a imaginação:Salas de aulas,ônibus e até mesmo bancos de praça. Qualquer coisa me servia de inspiração e me despertava o prazer de poetar.Bastava olhar para um objeto,uma arvore,um animal,um homem...mas o que mais me satisfaziam mesmo eram as mulheres.
Só era preciso pensar naquela mulher que eu mais gostava,a mais bela(de preferência aquelas que eu não tinha coragem de falar) e toda a minha imaginação funcionava,dando-me prazeres mentais.Passava depois por elas com a vergonha estampada no rosto e o sentimento de culpa por poetar lindas musas com poesias sujas e marginais.
Por isso hoje eu grito,brado,repito e bato o pé no chão:

- Sou poeteiro sim!

Para a alegria dos poeteiros de plantão e para o espanto de toda a classe burguesa-romantica.
Poetar não é uma doença e sim uma necessidade!ela não ataca somente aos homens(as mulheres lutaram e hoje arranjaram um jeito peculiar para se satisfazerem).Não importa se você é velho ou novo,se você é hetero,metro ,bi ,homossexual,homem sensual ou esquisito,casado ou solteiro,ateu ou até mesmo cristão,o poeteiro sempre arruma um jeito para poetar.Ele nunca deixa de ser!
O prazer nasce da imaginação pela mulher amada,a inspiração começa na cabeça e termina nas mãos,nos dedos,em uma ejaculação de idéias.
Depois de todo trabalho feito,olhar para a folha de papel manchada com palavras,tendo a certeza que elas lhe dariam lindos frutos.



Brenowski

O amar

Amar é
Se amarrar
Sem se amar

domingo, 14 de março de 2010

Vasilha vazia






Na vasilha vazia
o vazio da ilha
não há grão ou comida
que encha o homem
de sabedoria

Na vasilha vazia
a navalha fazia um
corte profundo
no fundo

Cabiam todos os ventos
e nada por dentro além
de pensamentos estragados
leites derramados

No final a vasilha
Sempre terminava

(vazia)



Brenowski

sábado, 13 de março de 2010

Cantiga para não morrer

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve.

Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.

Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.

E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.


Ferreira Gullar

quarta-feira, 10 de março de 2010

Aline

O charme da sua meninice
atiça o meu desejo de infância
de reviver as minhas molequices
da época do pique esconde
nos banheiros escondidos do play
de correr atrás de doces
e ganhar sempre uma travessura
no estilo clássico do pique-pega
Aline até hoje eu tento
arrumar pelo menos uma brecha
para lhe espiar no buraco da fechadura

segunda-feira, 8 de março de 2010

Pretérito imperfeito

U pasadu nus comdena
hoge e sempre a sermos
um ponto bem profundo
excrito sempre por extenço

Devido a minha falta de
atenção lamento muito o
meu descuido por ter
aprendido ainda pequeno

a ler o mundo pelas mãos
com um gibi do Chico Bento

domingo, 7 de março de 2010

INTERNERD

"suas palavras estão

f a
s
r
e a
g
n
m t
a d"

Ramon Mello


A frente fria do Norte

De repente bate aquele frio
num vento que vem lá do sul
mas ele não vem de lá
vem de cima, bem de cima
acima da janela, da casa e dos telhados
acima do calor destruidor
do Norte e do Nordeste
Sertão e agreste
acima dos pecados da linha do Equador
o frio vem do norte
totalmente frio do país mais imperador
(onde lá só impera a dor)
de cultura diferente
com uma língua diferente
não é gente como a gente
São 01h20min da manhã
quando o frio resolve aparecer
entra pelo rádio que toca
com uma voz de menina mulher, fria
e conhecida
Elas, a voz e a menina fria (com o
seu frio que eu desconheço),
me avisam
lá em cima o frio é ainda mais frio
nem mesmo o nosso calor pode esquentá-lo
e a paixão aparece na sua forma concreta
com aquela frieza certa que se esconde
no fogo incontrolável de só se saciar
bem diferente do fogo inigualável
do fogo do amor que nunca vai acabar
Grand Canyon, Califórnia e Nova York
Frio, frio e frio
mas o pior de todos vem da neve
da neve do deserto de Nevada
- e Las Vegas? - Eu lhe pergunto
- deixe pra lá essa cidade morta!
"what happens in Vegas
stays in Vegas"
sou obrigado a deixar o seu frio de lado
mas e agora? o que eu faço?
o frio já veio e elas já se foram
bem, não tem mais jeito
viro-me de lado e pego a coberta
protejo-me o mais rápido que posso
até pegar no sono...

quinta-feira, 4 de março de 2010

Violão

Violar tocão
toca a alma
e o coração
Com viola
ou violão
dei um samba
pra você
porque estava
em promoção

quarta-feira, 3 de março de 2010

Escravo do tempo





Quanto tempo a mais eu vou
ter que te
esperar?

o tempo já não me dá
tempo para te
aguardar

ve se arruma um
tempo para me ver
passar

me dá um tempo pra te(ti)
encontrar...

temporariamente fora do ar


Brenowski

terça-feira, 2 de março de 2010

A barba de um homem morto

Antes de me perguntar
Olhe bem para a minha cara
E descubra você mesma
o motivo de minha barba

É um enfeite de flores
Dado aos homens da terra
Que se despede do mundo
enrolados de primavera

Se hoje ela está florida
É porque você saiu sem regá-la
morto hoje eu sou outono
Rego-me então do luto

segunda-feira, 1 de março de 2010

Big Brother dos Signos

Hoje é dia de paredão na casa do zodíaco mais consultada do mundo todo.


ARIES:
O negocio é o seguinte,o meu voto vai pra Câncer.Porque eu já to de saco cheio dessa parada de ficar chorando no meu ouvido sabe,ta foda!se ele não ta agüentando ficar mais na casa,pede pra sair certo?isso aqui é pra forte é pra quem ta afim de ganhar!

TOURO:
O meu voto vai para o Gêmeos por motivos bem simples:Ele não consegue ficar sossegado um minuto sequer , acaba com a paz e a tranqüilidade da casa.Alem de falar mais do que deve,sempre da com a língua nos dentes.

GÊMEOS:
Oi ,que saudade!!!como vão as coisas ai do lado de fora da casa?
bom,eu vou votar no Touro por diversos motivos:

Primeiro deles porque ele é muito preguiçoso.Ele nunca quer participar da prova da comida mas é sempre o primeiro dos signos a acabar com toda ela.Depois porque ele é muito limitado,cabeça pequena sabe,se preocupa muito com coisas banais e não tem espírito de equipe!
Eu acho até que ele anda fazendo fofoca de mim para os outros signos da casa e não é neurose minha não!e eu odeio fofocas sabe,vê se eu fico falando pros outros que Áries é estressado e Libra vive em cima do muro?

E eu queria esclarecer uma coisa para o público ai de fora :
- eu não to jogando!
Isso é do jogo e nós temos que votar em alguém.Além de tudo eu gosto muito dele e apesar de achar que ele está jogando o tempo todo e que se faz de santinho para conseguir o apelo do público e....


Muito obrigado Gêmeos nós já entendemos o seu voto



CÂNCER:
Bom pra começar eu gostaria de mandar um beijo pra minha mãe,meu pai,minha vó ,pra todo mundo lá de casa e avisar que eu to morrendo de saudade!Amo vocês!

Eu hoje vou votar no Áries(choramingando)ele é um grosso!(choramingando)desculpa gente mas eu não to conseguindo me agüentar...ele fala que eu sou chorão mas é ele que é muito insensível!
Áries não pensa antes de falar e acaba machucando muita gente aqui dentro,briga com todo mundo o tempo todo,inclusive com os próprios colegas do mesmo grupo.

LEÃO:
Meu voto vai pro Escorpião porque eu o acho muito imprestável!Ele é incapaz de me pegar um copo de água e ainda se faz de surdo quando lhe mando fazer alguma coisa.
Se ele não gosta do meu jeito,o problema é dele!eu sou sincero assim mesmo e não vou mudar o meu jeito de ser só para agradar os outros.

Antes de ir embora eu queria dizer que o Áries não ganhou a prova do Líder,fui eu que desisti de ganhar,o deixei ganhar esta semana já que somos todos da mesma equipe.

VIRGEM:
O meu voto vai para o Sagitário essa semana.Eu percebi muitas coisas em suas atitudes que me desagradaram.Ele não possui limites e brinca o tempo todo até quando não é hora para brincar.
Além de não ter responsabilidades dentro de casa ,como por exemplo arrumar a cama e não lavar nem a própria louça que suja.

LIBRA:
Boa noite para todos os que estão nos assistindo!

Bom,o meu voto vai.....é.....bem...eu pensei bastante e achei melhor votar no.....é.....droga eu odeio ter que votar em alguém...eu gosto de todos aqui da casa e apesar dos pesares,todos aqui tem qualidades e virtudes suficientes para contribuir com a harmonia da casa.Defeitos todos nós temos e ninguém é perfeito eu entendo...


Libra seu tempo esta se esgotando.


Está bem....eu decidi votar no Capricórnio....eu só espero que ele não fique chateado comigo...
o motivo?Eu acho que ele anda meio afastado de todos.Apesar de gostar muito dele e acha-lo muito inteligente e responsável.

Então,eu queria agradecer de coração a todos os que estão torcendo por mim!Muito obrigado!

ESCORPIÃO:
O meu voto vai pro Leão.
Por quê?
O meu santo não bateu com o dele...

SAGITÁRIO:
Alô,alô! Que clima chato esse negócio de paredão.Eu quero logo acabar com isso pra ir logo pra festa que vai rolar depois para aliviar as tensões! (risada)
O meu voto vai pro Virgem saca?eu o acho muito baixo astral saca?Ele não tem senso de humor saca?e acho que ele se preocupa demais com as coisas da casa saca?Ele tem que aprender,assim como eu,a se divertir e esquecer um pouco das suas obrigações(risada)

Valeu galera!vamos beber porque comer engorda!

CAPRICÓRNIO:
Eu vou votar no Libra.
...
Ele é um signo forte.
....
Estratégia minha.
....

AQUÁRIO:
Eu vou votar em mim mesmo...
Eu quero saber como esta a minha popularidade fora da casa.

PEIXES:
Hoje é dia de paredão?!



E esse foi mais um dia de BBB versão “Casa do Zodíaco”.Fiquem de olho!



Brenowski